Você pode investir em Startups! Quer saber como? A gente te conta!

Você pode investir em Startups! Quer saber como? A gente te conta!

Publicado por: Luciana Abreu Publicado: 24/02/2021 Visitas: 161 Comentários: 0

Você pode investir em Startups! Quer saber como? A gente te conta!

O processo de investimento em startups é parecido com o da Bolsa de Valores. Saiba porque investir em startups pode ser uma excelente opção para quem busca rentabilidade.

 

Quando o assunto é investimento em empresas, muitas pessoas pensam na Bolsa de Valores. Quando são listadas na B3 pela primeira vez, essas empresas fazem o IPO (Initial Public Offer). Essa oferta pública inicial representa a abertura de capital dessa empresa publicamente. 

Ao fazer o IPO, essas empresas trocam parte das ações delas por recursos. Os investidores, por sua vez, investem capital nessas empresas em troca de uma participação delas. Dessa forma, os dois lados - tanto a empresa que recebe capital para expansão, quanto o investidor que consegue melhorar o retorno dos investimento - ganham.

Em setembro de 2020, de acordo com a B3, o número de pessoas físicas investindo na bolsa brasileira atingiu a marca histórica de 3 milhões de pessoas. Para os analistas, o aumento está relacionado à busca dos investidores por melhores retornos dos valores investidos. Com a Selic fixada em um dos patamares mais baixos da sua história, muitos investidores estão investindo em ativos que garantam melhor retorno de seus investimentos, como as ações negociadas na bolsa, por exemplo, que não são atreladas ao indexador. 

Assim como as empresas que têm ações negociadas na bolsa de valores, desde 2017, startups também estão autorizadas a fazerem ofertas públicas de investimentos. Essas empresas também oferecem uma parte de sua participação em troca de investimentos que fomentam o seu crescimento. E startups tem um enorme potencial de crescimento. E muitos investidores da bolsa já estão enxergando essas oportunidades.

Um levantamento feito pela organização Distrito, que avalia empresas de inovação e tecnologia, revela que as startups brasileiras arrecadaram US$ 3,5 bilhões em 2020. A quantia representa um crescimento de 17% em relação ao ano anterior, quando as startups nacionais arrecadaram US$ 2,9 bilhões. E agora com essa opção que as startups têm de fazer ofertas públicas, esse número deve aumentar consideravelmente nos próximos anos.

Por que investir em startups?

Porque essas empresas desenvolvem soluções inovadoras capazes de transformar a forma como determinado produto ou serviço é comercializado. Ao criarem uma nova ideia e rentabilizá-la, têm seu valor de mercado multiplicado exponencialmente. Quem investe nessas empresas compra uma participação nelas, que pode ser multiplicada por muitas vezes caso ela seja adquirida por uma empresa maior, por exemplo. 

Você com certeza já ouviu falar de Uber, IFood e Airbnb, startups que desenvolveram soluções inovadoras para o setor dos transportes, alimentação e hospedagem. Quem investiu quando elas estavam no início de suas operações, teve o valor investido multiplicado por muitas vezes. 

Em média, investimentos em startups podem significar um retorno de 10 a 15 vezes do valor investido. No Brasil, essas empresas levam em torno de 7 anos para serem adquiridas por outras maiores. A venda ou absorção delas é uma das formas de retorno do investimento. É a mais comum, mas não é a única. Existem ainda startups que pagam dividendos e a possibilidade de recompra das cotas do investidor, caso ele tenha interesse em vender. 

Os aportes em startups podem ser feitos em plataformas de ofertas públicas como a Organismo Brasil, registrada na CVM. Os investimentos, também denominados de equity crowdfunding, e a transferência dos recursos são feitos via plataforma, totalmente online.

A plataforma também é responsável por reunir e divulgar as informações sobre a empresa e a solução que ela desenvolve. Todas as informações pertinentes das startups que estão captando são disponibilizadas para que o investidor possa entender e escolher o investimento. E esse é um outro diferencial.

O processo de investimento em startups através de ofertas públicas é simples e pode garantir um retorno maior para os investidores. Diversificar investimentos é muito importante para melhorar a performance do portfólio de investimento. Quem já investe na bolsa de valores pode ter mais facilidade em investir em startups porque o mecanismo do investimento é parecido. 

Quer saber mais sobre investimentos em startups? Faça o seu cadastro gratuitamente e entenda como funciona o investimento, conversando com os nossos guias de investimento. 

Tags: #investimento #investir #ondeinvestir #investimentobolsadevalores #comoinvestirnabolsadevalores #comoinvestiremstartups #startups #investimentoemstartup #equity #equitycrowdfunding #organismobrasil #rentabilidade #investimentoaltarentabilidade

Posts relacionados

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Regras Gerais.