Como a tecnologia deve impactar a indústria do futebol nos próximos anos

Como a tecnologia deve impactar a indústria do futebol nos próximos anos

Publicado por: Luciana Abreu Publicado: 19/10/2020 Visitas: 166 Comentários: 0

Como a tecnologia deve impactar a indústria do futebol nos próximos anos

Somente em setembro, empresas de tecnologia do setor dos esportes receberam investimentos de mais de US$ 1 bilhão em todo o mundo.

 

O futebol é considerado a paixão nacional dos brasileiros. O esporte que mexe com o coração da torcida também movimenta a economia mundial. De acordo com a FIFA, Federação Mundial do Futebol, as transferências internacionais de jogadores de clubes masculinos e femininos somaram US$ 7,4 bilhões em 2019.

Um mercado que cresce a cada ano. Em 2019 foram feitas mais transações do que no ano anterior. Alta de 9%, o equivalente a 18.042 transferências só no ano passado. As transações femininas apresentaram crescimento de 19%. Foram 831 transferências de jogadoras de futebol realizadas em 2019.

Apesar da grandeza e da importância econômica do futebol, o esporte resiste à utilização de novas tecnologias em seus processos. O árbitro de vídeo ou VAR, instituído efetivamente na Copa do Mundo de 2018, ainda divide opiniões dos amantes do esporte, mas o fato é que sua eficácia não pode ser questionada, tanto que ele segue sendo utilizado nas principais competições do mundo.

E é assim com outras tecnologias também. Alguns esportes como baseball e basquete, principalmente nos EUA já utilizam relatórios feitos a partir de análises de dados para melhorar a performance dos atletas. O que confirma o crescimento da utilização da tecnologia no esporte é o aumento do número de investimentos em Sports Techs em todo o mundo. Sports Techs são startups que desenvolvem soluções em tecnologia para a área esportiva. 

De acordo com o site Sports Tech X, somente no mês de setembro deste ano foram investidos mais de US$ 1 bilhão em empresas desse segmento. Seis empreendimentos receberam mais de US$ 25 milhões em investimentos, em três deles o valor investido ultrapassou a marca de US$ 100 milhões. 

Se você está se perguntando o que essas empresas têm para atrair o olhar e os recursos dos investidores a gente te conta: tecnologia capaz de mudar a forma como o setor dos esportes realiza as mais diversas atividades. 

De roupas que esquentam e esfriam de acordo com a necessidade do atleta, passando por análises de desempenho realizadas com a ajuda de softwares, até o uso da nanotecnologia para desenvolver tecidos de nanopartículas que se enrijecem quando acontece algum tipo de impacto prevenindo lesões e ajudando a preservar a saúde dos atletas.

No futebol, a utilização de tecnologia vem crescendo e se tornando cada vez mais indispensável, e embora algumas federações e instituições ligadas ao esporte  ainda sejam gerenciadas sem o auxílio da tecnologia, a modernização dos processos não apenas no esporte, mas também nele, significa eficiência, economia de tempo e de dinheiro.

Ao fazermos uma breve análise do mercado, não é difícil entender o crescimento nos investimentos em Sports Techs e afirmar que a tecnologia que elas desenvolvem vão estar cada vez mais presentes nas quadras e nos campos do mundo inteiro. 

Nesta terça-feira (20/10) a Organismo Brasil abrimos a captação da xG, uma sports tech brasileira que desenvolveu o primeiro marketplace de futebol do mundo. Um espaço online onde jogadores de futebol do mundo inteiro podem ser transacionados a partir de informações técnicas indicadas pela tecnologia exclusiva da Plataforma xG.

A Plataforma xG já atua com sucesso em 4 países e em 5 ligas de futebol de diferentes países. Seja sócio dessa empresa! Faça o seu cadastro gratuitamente e invista neste projeto com a Organismo Brasil.


 

Tags: #organismobrasil #investimentos #startup #investiremstartup #equitycrowdfunding #startupsunicornio #captação #captaçãoaberta #junteseanós #conteudodequalidade

Comentários

Escreva o comentário

Veja todas Últimos Posts

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao continuar navegando você concorda com a nossa Regras Gerais.